web site hit counter Formas Reais de Amar - Ebooks PDF Online
Hot Best Seller

Formas Reais de Amar

Availability: Ready to download

Que soem os sinos da Abadia, pois uma nova princesa surgirá no nosso mundo em maio deste ano! E, no universo da Agência Página 7, outras quatro princesas chegam para conquistar a literatura nacional. Nesta nova coletânea, reunimos quatro escritoras para contar as virtudes e desventuras de futuras herdeiras ao trono que, com muita sutileza, inteligência e solidariedade, for Que soem os sinos da Abadia, pois uma nova princesa surgirá no nosso mundo em maio deste ano! E, no universo da Agência Página 7, outras quatro princesas chegam para conquistar a literatura nacional. Nesta nova coletânea, reunimos quatro escritoras para contar as virtudes e desventuras de futuras herdeiras ao trono que, com muita sutileza, inteligência e solidariedade, foram criadas para serem grandes líderes. Mas será que é possível governar uma nação e ainda assim controlar o próprio coração? Continuando a valorizar a perspectiva “own voices”, em que o autor escreve sobre algum aspecto de sua vivência, “Formas Reais de Amar” dá espaço para protagonistas não brancas alcançarem a imaginação dos leitores e cativarem seus corações. Nessa coleção, Lavínia Rocha traz a rivalidade dos reinos Minas e Gerais, onde seus herdeiros têm que trabalhar juntos para amenizar os problemas sociais e políticos e acabam descobrindo que a parceria deles vai além do simples dever com a Coroa. Já Solaine Chioro conta a história da futura governante de Sídera, uma jovem que fez de tudo para fugir e esconder seus sentimentos, mas que agora tem que enfrentar não só o compromisso com seu reino, como lidar com suas inseguranças e se abrir para o amor. Olívia Pilar mostra como nem sempre conseguimos fugir do nosso destino, mas podemos nos adaptar a ele, narrando a trajetória da herdeira do Reino das Marés, que decide passar um tempo bem longe de casa, e o que era apenas um momento para descanso e reflexão acaba se mostrando um divisor de águas na vida dela. Agora, se a vida de uma princesa parece ser puro glamour, Valéria Alves revela que não é bem assim com a história de Catarina, que só queria comer pão de queijo durante o coffee break de uma simulação da ONU e acaba no meio da multidão em frente à Abadia de Santa Rita de Cássia, no evento mais importante do ano, e descobre que seu príncipe está mais perto do que ela imagina.


Compare

Que soem os sinos da Abadia, pois uma nova princesa surgirá no nosso mundo em maio deste ano! E, no universo da Agência Página 7, outras quatro princesas chegam para conquistar a literatura nacional. Nesta nova coletânea, reunimos quatro escritoras para contar as virtudes e desventuras de futuras herdeiras ao trono que, com muita sutileza, inteligência e solidariedade, for Que soem os sinos da Abadia, pois uma nova princesa surgirá no nosso mundo em maio deste ano! E, no universo da Agência Página 7, outras quatro princesas chegam para conquistar a literatura nacional. Nesta nova coletânea, reunimos quatro escritoras para contar as virtudes e desventuras de futuras herdeiras ao trono que, com muita sutileza, inteligência e solidariedade, foram criadas para serem grandes líderes. Mas será que é possível governar uma nação e ainda assim controlar o próprio coração? Continuando a valorizar a perspectiva “own voices”, em que o autor escreve sobre algum aspecto de sua vivência, “Formas Reais de Amar” dá espaço para protagonistas não brancas alcançarem a imaginação dos leitores e cativarem seus corações. Nessa coleção, Lavínia Rocha traz a rivalidade dos reinos Minas e Gerais, onde seus herdeiros têm que trabalhar juntos para amenizar os problemas sociais e políticos e acabam descobrindo que a parceria deles vai além do simples dever com a Coroa. Já Solaine Chioro conta a história da futura governante de Sídera, uma jovem que fez de tudo para fugir e esconder seus sentimentos, mas que agora tem que enfrentar não só o compromisso com seu reino, como lidar com suas inseguranças e se abrir para o amor. Olívia Pilar mostra como nem sempre conseguimos fugir do nosso destino, mas podemos nos adaptar a ele, narrando a trajetória da herdeira do Reino das Marés, que decide passar um tempo bem longe de casa, e o que era apenas um momento para descanso e reflexão acaba se mostrando um divisor de águas na vida dela. Agora, se a vida de uma princesa parece ser puro glamour, Valéria Alves revela que não é bem assim com a história de Catarina, que só queria comer pão de queijo durante o coffee break de uma simulação da ONU e acaba no meio da multidão em frente à Abadia de Santa Rita de Cássia, no evento mais importante do ano, e descobre que seu príncipe está mais perto do que ela imagina.

30 review for Formas Reais de Amar

  1. 4 out of 5

    Lucas Fogaça

    Esta coletânea é incrível! Contos com romance e humor, personagens bem construídos, bom desenvolvimento de cenários, mulheres fortes e representatividade. Ideal para ler intercalando entre outros livros, todas as histórias são um ótimo respiro - tanto pela leveza do enredo quanto pela sensação boa que é ver coisas diferentes, isto é, personagens não-brancos sendo o centro de narrativas sobre realeza, castelos, bailes e tudo mais. Lavínia, por favor, escreve um livro sobre Grã-Brasil!!!

  2. 4 out of 5

    Bruna Miranda

    APAIXONADA POR ESSA COLETÂNEA <3 Catarina, do Reino Unificado (Val Alves) - O conto que eu mais ri e me conectei com a personagem. Super me vi na Catarina, principalmente eu fazer piadas bizarras do nada; adorei o contexto do casamento real como vamos ver em breve. Achei a escrita divertida, fluida e gostosa. Ótimo começo pra coletânea! - 4/5 Kayla, do Reina de Sídera (Solaine Chioro) - Gostei muito como nesse conto dá pra ver mais os aspectos culturais da realeza e seu reino. Kayla e Thando foi APAIXONADA POR ESSA COLETÂNEA <3 Catarina, do Reino Unificado (Val Alves) - O conto que eu mais ri e me conectei com a personagem. Super me vi na Catarina, principalmente eu fazer piadas bizarras do nada; adorei o contexto do casamento real como vamos ver em breve. Achei a escrita divertida, fluida e gostosa. Ótimo começo pra coletânea! - 4/5 Kayla, do Reina de Sídera (Solaine Chioro) - Gostei muito como nesse conto dá pra ver mais os aspectos culturais da realeza e seu reino. Kayla e Thando foi meu casal favorito da coletânea, apesar de eu ter tido problemas com a "velocidade" que a Kayla lida com algumas situações. - 3,5/5 Lorena, do Reino de Minas (Lavínia Rocha) - Eu adorei Grã Brasil e cada estado ser um reino e como a Lavínia consegui no espaço de um conto dar uma boa noção de como o sistema político, cultural e econômico funciona. A Lorena é uma princesa mais madura (ela ter vindo logo em seguida da Kayla acho que foi um bom contraste quando eu lia) e mais engajada com os deveres de futura governanta - eu adorei isso. Ela é uma princesa que eu adoraria ler um livro inteiro sobre e enquanto eu lia pensava como seria legal uma história antes da guerra de separação dos reinos Minas e Gerais. - 4,5/5 Amara, do Reino das Marés (Olívia Pilar) - A Olívia é a única autora dessa lista que eu já tinha lido outros trabalhos; mesmo que o conto não dissesse que a história era dela, eu poderia adivinhar facilmente. Como em outros contos, a Olívia cria personagens com um nível de sensibilidade incrível e que toda a leitura parece uma onda de paz no coração. Assim como no primeiro conto, o cenário da princesa aqui é bem diferente e não me pegou tanto quanto os outros. Porém, como sempre, a autora consegue amarrar a história de um jeito lindo e realista e que foi a conclusão perfeita para a coletânea. <3 - 4/5 No geral, minhas expectativas foram todas atingidas e quando terminei de ler fiquei toda boba sorrindo e pensando: É isso precisamos. Que orgulho dessas mulheres <3

  3. 5 out of 5

    Iara Picolo

    Quatro contos tão gostosos de serem lidos que você não vê o tempo passar. Todos eles terminam com aquele gostinho de "queria um livro inteirinho com essa história". São histórias com personagens tão reais, tão lindas, engraçadas, inteligentes, donas da própria história e romances para fazer a gente suspirar enquanto lê e querer viver essas histórias de amor, tipo quando assistimos comédia romântica, sabe? você termina o filme querendo encontrar o cara da sua vida na fila do pão. Adorei, cada pág Quatro contos tão gostosos de serem lidos que você não vê o tempo passar. Todos eles terminam com aquele gostinho de "queria um livro inteirinho com essa história". São histórias com personagens tão reais, tão lindas, engraçadas, inteligentes, donas da própria história e romances para fazer a gente suspirar enquanto lê e querer viver essas histórias de amor, tipo quando assistimos comédia romântica, sabe? você termina o filme querendo encontrar o cara da sua vida na fila do pão. Adorei, cada página <3

  4. 5 out of 5

    Henri Neto

    Ok, então talvez eu tenha um certo fraco por histórias que se passam na realeza, não nego. Mas o que posso fazer? É maior do que eu. Dito isto, não é nenhuma surpresa que eu tenha ficado simplesmente enlouquecido por Formas Reais de Amar desde que minha amiga Lisse Cunha me avisou do lançamento da antologia. Afinal, tinham muitos detalhes que me fizeram gostar da proposta antes mesmo de ler os contos - e tudo funcionou MUITO quando de fato li. Para começar, temos o fato de ser um compilado de con Ok, então talvez eu tenha um certo fraco por histórias que se passam na realeza, não nego. Mas o que posso fazer? É maior do que eu. Dito isto, não é nenhuma surpresa que eu tenha ficado simplesmente enlouquecido por Formas Reais de Amar desde que minha amiga Lisse Cunha me avisou do lançamento da antologia. Afinal, tinham muitos detalhes que me fizeram gostar da proposta antes mesmo de ler os contos - e tudo funcionou MUITO quando de fato li. Para começar, temos o fato de ser um compilado de contos nacionais, protagonizado por Princesas Negras. Só este detalhe já faz com que o livro seja completamente diferente dos demais - e isto deu muito material positivo para as autoras trabalharem, e cada uma soube trazer um olhar único, abusando de conceitos históricos e culturais que só enriqueceram as narrativas. No conto de Val Alvez, temos uma protagonista hilária, que acaba caindo de paraquedas no evento de uma família Real bem abrasileirada. Eu me diverti muito com esta história, a falta de foco de Catarina e o seu crush adorável por Frederico. Eu shippei tanto estes dois que eles acabaram se tornando meu segundo casal favorito do livro. Sim, pois o primeiro lugar pertence aos protagonistas da história da Solaine Chioro, Kayla e Thando. Kayla não é só negra como também gorda. Toda a construção do reino de Sídera foi simplesmente fascinante em todos os seus aspectos. E, pra completar, temos o relacionamento dela com Thando - que, mesmo com todos os obstáculos que ela mesmo colocava entre os dois, não tinha como não ser arrebatado pelos 2. Depois de histórias para acalentar o coração, Lavínea Rocha chega para brincar com a razão, em um conto com uma princesa que sabe o que quer, e faria de tudo pelo seu reino de Minas, até mesmo se aliar aos "inimigos" das terras de Gerais. Mesmo trazendo uma narrativa mais sóbria sobre o relacionamento de Lorena e Raul, ainda assim a química entre eles é inegável. Fechando a antologia, Olivia Pilar traz uma Princesa bissexual em uma história poética e um tanto agridoce. Conhecer a Bahia pelos olhos de Amara foi uma experiência única. E o final inesperado, além de belo, traz uma mensagem maravilhosa. Enfim, eu realmente fiquei investido nestas histórias. Comprei cada ideia, me encantei pelas personagens e AMEI cada minuto que passei lendo o livro. Por isso, não é surpresa que esta antologia acabou se tornando bookcrush. Pois resistir à uma princesa já é uma tarefa difícil. Imagine resistir à quatro.

  5. 4 out of 5

    Ádria

    Quatro histórias de princesas incríveis e suas diferentes formas de encontrar e encarar o amor. Queria registrar aqui o meu agradecimento a essas quatro autoras maravilhosas por trazer representatividade e romance pro cenário literário brasileiro atual. Recomendadíssimo!

  6. 5 out of 5

    Bárbara Morais

    AAAAA

  7. 5 out of 5

    Emily

    QUE LIVRO LINDOOOOOOOOOOOOOOOOO Quando eu soube que esse livro ia sair já fiquei animada pq amo demais as história da Solaine Chioro e da Olívia Pilar e ainda não tinha lido nada da Val Alves ou da Lavínia Rocha. E, gente, quando finalmente fui ler... Não tinha nem como me decepcionar. Eu AMEI todos os contos e várias vezes, enquanto ia lendo, meti socos na parede (como uma boa trouxa) ou parei na metade da história pra gritar porque era tudo TÃO BOM. O da Solaine, sobre a Kayla e o Thando, foi o QUE LIVRO LINDOOOOOOOOOOOOOOOOO Quando eu soube que esse livro ia sair já fiquei animada pq amo demais as história da Solaine Chioro e da Olívia Pilar e ainda não tinha lido nada da Val Alves ou da Lavínia Rocha. E, gente, quando finalmente fui ler... Não tinha nem como me decepcionar. Eu AMEI todos os contos e várias vezes, enquanto ia lendo, meti socos na parede (como uma boa trouxa) ou parei na metade da história pra gritar porque era tudo TÃO BOM. O da Solaine, sobre a Kayla e o Thando, foi o meu favorito porque GENTE EU AMO ESSES DOIS DEMAIS AAAAAAAAAAA mas amei também o desenvolvimento do conto da Val, fiquei com o coração na mão lendo o da Lavínia (JÁ QUERO SPIN OFF DA IRMÃZINHA DA LORENA) e feliz demais com a história da Amara e da Iza que a Olívia escreveu. Não só os romances foram fantásticos, todos bem desenvolvidos e críveis, como também os reinos que as quatro autoras escrevem foram maravilhosos. Ri da família real reptiliana do Reino Unificado, me apaixonei por Sídera, sofri por Minas e Gerais (e por todos os outros reinos de Grã-Brasil, além de ficar louca por saber mais sobre cada um deles) e adorei como o Reino das Marés era tão resolvido. Foi muito legal ver como cada autora lidou com isso e com questões importantes e pertinentes, sempre de forma muito natural. Enfim, como dá pra ver, eu AMEI DEMAIS FORMAS REAIS DE AMAR. Com certeza, vale a leitura para todo mundo.

  8. 5 out of 5

    Laura AP

    Aaaah, o que dizer sobre esta coletânea maravilhosa? Catarina do Reino Unificado: a narrativa da Val é MUITO engraçada, e eu adorei as confusões da Manu na multidão pra ver o casamento. Achei super divertida a resolução, apesar de ter umas partes meio estranhas e desconjuntadas na narrativa, principalmente no começo. Ri horrores e fiquei com o coração quentinho. Kayla de Sídera: BOM o conto da Sol é meu favorito, e não só porque eu sou amiga dela. Disclaimer. A Sol escreve muito bem e você fica t Aaaah, o que dizer sobre esta coletânea maravilhosa? Catarina do Reino Unificado: a narrativa da Val é MUITO engraçada, e eu adorei as confusões da Manu na multidão pra ver o casamento. Achei super divertida a resolução, apesar de ter umas partes meio estranhas e desconjuntadas na narrativa, principalmente no começo. Ri horrores e fiquei com o coração quentinho. Kayla de Sídera: BOM o conto da Sol é meu favorito, e não só porque eu sou amiga dela. Disclaimer. A Sol escreve muito bem e você fica torcendo pras coisas darem certo entre a Kayla e o Thando e aquela confissão na varanda inclusive eu queria MATAR um porque eu estava gritando sozinha no meu quarto. 10/10. Lorena de Minas: eu adorei o mundo que a Lavínia criou, mas achei que faltou um pouco mais pra rechear o conto. Tinha muito diálogo, mas eu queria mesmo saber o que estava se passando na cabeça da Lorena o tempo todo, e não vi muito disso. Queria ter me aprofundado mais. O final é legal, mas ainda bastante previsível, e eu não consegui me conectar ao romance. Amara do Reino das Marés: Eu amei esse conto de verdade. Achei tão bonito como o romance foi trabalhado, e foi um contraponto legal aos outros contos. Ele é um pouco agridoce, e eu acho que foi um final perfeito para a coletânea. Dá pra ver o tanto que a Olívia evoluiu como escritora ao longo desse último ano, e a narrativa é bem balanceada.

  9. 5 out of 5

    Carous

    Amei a enorme quantidade de personagens negros. Amei que havia princesa gorda e que todos os herdeiros do trono tinham mais de 19 anos. Amei a presença de personagem asiático e homossexual. E nenhuma inclusão tinha aquele ar de didatismo. Catarina, do Reino Unificado Amei a escrita da Val Alves. Tudo parecida se encaixar bem e ter sido escrito por alguém que sabe o que está fazendo - acredite em mim, já li livros pavorosos que foram capazes de me traumatizar -. Foi minha primeira experiência com Amei a enorme quantidade de personagens negros. Amei que havia princesa gorda e que todos os herdeiros do trono tinham mais de 19 anos. Amei a presença de personagem asiático e homossexual. E nenhuma inclusão tinha aquele ar de didatismo. Catarina, do Reino Unificado Amei a escrita da Val Alves. Tudo parecida se encaixar bem e ter sido escrito por alguém que sabe o que está fazendo - acredite em mim, já li livros pavorosos que foram capazes de me traumatizar -. Foi minha primeira experiência com ela e isso restaurou minha fé nos escritores nacionais contemporâneos. Também amei o jeito debochado com que a narrativa foi contada. Soltando uma indireta daqui, um comentário meio venenoso de lá. Tudo verdades - ainda mais sobre as famílias reais, seus protocolos bestas e suas tradições arcaicas. Gostei tanto deste conto que vou fingir que não foi meio forçado (view spoiler)[ Catarina não perceber que seu crush era da família real, sendo que nas aulas que eles tinham juntos na faculdade o rapaz estava acompanhado dos seguranças. (hide spoiler)] . Aceito isso porque a) senão não teríamos história. b) (view spoiler)[ Fred é bem fofinho e shippei o casal (como não?) (hide spoiler)] , c) a construção da personagem indica que ela é meio desligada da realidade. E eu poderia torcer o nariz para esse traço da personalidade dela, mas minha irmã é igualzinha, então, sim, acredito em pessoas como Catarina. Kayla, do Reino de Sídera Só elogios à escrita da Solaine, por que como não? Maravilhosa, precisa, natural, excelente mesmo. O que não ficou à altura assim foi a revisão. Foi o conto em que mais detectei erros de português, palavras truncadas, falta de preposição, essas coisas. Mínimas, mas se a editora pudesse rever isso, seria fantástico. Claro que nada disso atrapalhou a história de nossa princesa Kayla, maravilhosa, segura de si. E o Thando <33 Lorena, do Reino de Minas Adivinha só? Apaixonada pela escrita, estou vendida pelos personagens, desejando alguém para assessorar minha vida competente como Akilah - e urgente, por favor!. Mas ainda que tenha shippado (view spoiler)[ Lorena e Raul (hide spoiler)] achei a atração entre eles meio descabida já que a) eles não se viam há muito tempo e b) seus reinos são inimigos e foi dito que Minas e Gerais se odiavam desde o período que culminou na divisão do país. Então quando os herdeiros começaram a flertar e outras coisitas mais, eu fiquei meio confusa?? Dessa atração tão rápida fazê-los esquecer que deveriam se desgostar um cadinho. Achei muito ligeiro, mas pelo menos ficou claro que se tratava de atração e não amor (esse barulho que vocês ouvem sou eu suspirando de alívio). E sim, eu gostaria que mais sobre a rixa entre Minas e Gerais fosse dito, mas tudo bem que não foi. Amara, do Reino das Marés OMG, uma princesa (view spoiler)[ bissexual (hide spoiler)] FUI EU QUE PEDI SIM. E as cenas do casalzinho eram tão FOFAS!!!!!!!!!!!!! Fiquei impressionada como a Olívia conseguiu criar uma história de amor, encontros e desencontros em poucas palavras. Ficou redondinho. Aliás, impressionada é o adjetivo para me descrever em relação a este livro. Tudo funcionou bem. A impressão que tive é que as quatro escritoras se encheram dessas histórias clichês da realeza e resolveram provar que uma adição de originalidade funciona muito bem e é bem vinda. Não tem instalove, não tem boy lixo, a primeira descrição das pessoas que serão par das princesas não é sobre beleza dando a entender que foi a razão deles terem se apaixonado. Formas de Reais de Amar é uma preciosidade e eu guardarei num potinho.

  10. 5 out of 5

    Zoni

    Esse livro reúne quatro autoras que nos contam em quatro contos diferentes a vida e as aventuras incrivelmente malucas e românticas de garotas ligadas à realeza, e é um daqueles volumes que realmente deixa nosso coração quentinho e totalmente derretido de amores. Eu quero gritar que fofinho sem parar. O mais importante no livro, é o fato dele ser totalmente empoderador para a voz das mulheres negras e gordas, e ser totalmente escritos por mulheres negras, com histórias e narrações jovens, rápidas Esse livro reúne quatro autoras que nos contam em quatro contos diferentes a vida e as aventuras incrivelmente malucas e românticas de garotas ligadas à realeza, e é um daqueles volumes que realmente deixa nosso coração quentinho e totalmente derretido de amores. Eu quero gritar que fofinho sem parar. O mais importante no livro, é o fato dele ser totalmente empoderador para a voz das mulheres negras e gordas, e ser totalmente escritos por mulheres negras, com histórias e narrações jovens, rápidas e divertidas, as autoras conseguem nos prender em suas teias curtas, mas nem um pouco rasas. Apesar de serem contos com 30 páginas cada, não sentimos que falta alguma coisa, não sentimos que a história está incompleta. Meu conto favorito é sem dúvida o Catarina, do Reino Unificado da Valéria Alves. Esse conto é incrível, cômico, gostoso, envolvente, e tem tudo que a gente gosta quando procura boas histórias pra ler, uma protagonista encantadora e cheia de carisma que se mistura com um sarcasmo pontuado, e tiradas cômicas. Não tem como não se identificar com a personagem. Mas em contrapartida, o conto da Solaine Chioro, chamado Kayla, do Reino de Sídera não me agradou muito, confesso que a pegada Wakanda não me deixou entrar de cabeça na história, e ela é meio dramática também, novelão... Os outros dois são envolventes, bem pontudos, fofos, e aquecem o coração, mas não são tão marcantes como os dois primeiros, apesar de Olívia Pilar nos dá um conto com uma personagem bissexual, isso soa tão normal, tão natural que acaba não sendo marcante (preciso abrir parênteses pra enaltecer a autora aqui por isso, obrigado). É um livrinho nacional, cheio de representatividade e amor, que abre espaço para discussões importantes, tem personagens gordos, LGBT, de culturas e etnias diferentes, e é totalmente maravilhoso ter um livro para o público jovem com assuntos de extrema importância tratados com tanta leveza e naturalidade. Notas individuais: Catarina, do Reino Unificado- 4,5 estrelas Kayla, do Reino de Sídera - 2,5 estrelas Lorena, do Reino de Minas- 3 estrelas Amara, do Reino das Marés - 3,5 estrelas

  11. 5 out of 5

    Wesley Pasheco

    Tiveram alguns contos que não me agradaram tantos e eu fui só gostar lá pro final, o começo é bem romântico mesmo dando jus ao título. Os contos finais foi os que me agradaram mais, principalmente sobre Minas Gerais e o da Olivia e a princesa das marés. Mas poxa Olivia, tu criou todo um clima no meio da historia pra no final não acontecer o que eu tava esperando, fiquei meio triste. A coletânea é ótima e serve pra dar aquele gás em uma maratona ou sair de uma ressaca literária de vários livros de Tiveram alguns contos que não me agradaram tantos e eu fui só gostar lá pro final, o começo é bem romântico mesmo dando jus ao título. Os contos finais foi os que me agradaram mais, principalmente sobre Minas Gerais e o da Olivia e a princesa das marés. Mas poxa Olivia, tu criou todo um clima no meio da historia pra no final não acontecer o que eu tava esperando, fiquei meio triste. A coletânea é ótima e serve pra dar aquele gás em uma maratona ou sair de uma ressaca literária de vários livros de terror.

  12. 4 out of 5

    naju

    *4.5 stars*

  13. 5 out of 5

    larissa

    coletânea de histórias sobre realeza incríveis. simplesmente​ apaixonada 😍💖

  14. 5 out of 5

    Valéria Alves

    Dou cinco estrelas mesmo!!!!!!

  15. 4 out of 5

    Sofia Soter

    Histórias de amor e realeza para aquecer o coração! Mais um trabalho incrível da equipe da Agência Página 7 (:

  16. 5 out of 5

    Azânia

    Quatro histórias, quatro princesas que não seguem o padrão branco. O primeiro conto, da Val Alves, me parece bem inspirado no casamento real que a gente viu umas semanas atrás. Achei fofinho, mas fiquei querendo um desenvolvimento melhor dos personagens, o que pode ser difícil numa história curtinha, mas essencial pra gente se importar com a história deles, né? 2/5 Solaine Chioro escreveu o segundo conto e eu não queria que ele acabasse nunca. Kayla e Thando são o meu casal e ninguém mexe!!! Já ac Quatro histórias, quatro princesas que não seguem o padrão branco. O primeiro conto, da Val Alves, me parece bem inspirado no casamento real que a gente viu umas semanas atrás. Achei fofinho, mas fiquei querendo um desenvolvimento melhor dos personagens, o que pode ser difícil numa história curtinha, mas essencial pra gente se importar com a história deles, né? 2/5 Solaine Chioro escreveu o segundo conto e eu não queria que ele acabasse nunca. Kayla e Thando são o meu casal e ninguém mexe!!! Já aceito uma continuação. 4/5 A Lavínia Rocha deveria escrever uma coletanea inteira falando de todos os reinos do Grã-Brasil, sério. Amei o universo que ela criou, amei o casal também e adoraria saber mais sobre o futuro deles e do reino. 5/5 A Olívia Pilar é a dona da minha vida, não tenho mais nada pra acrescentar. 5/5

  17. 5 out of 5

    Lorena Miyuki

    Eu esperava outra coisa, mas fui positivamente surpreendida por 4 contos (enormes) muito bem escritos, alguns mais imaginativos que outros, digamos, mas todos trabalharam clichês e representatividade muito bem.

  18. 5 out of 5

    San

    This review has been hidden because it contains spoilers. To view it, click here. Simplesmente PERFEITO. eu nunca tinha lido um livro com tanta representatividade, tudo tão natural em um cenário como o da realeza. fiquei tão apaixonada... Certeza que esse livro se tornou um dos meus favoritos da vida toda. A história da Catarina e do Frederico me fez rir e sentir referencias talvez ao casamento real mais recente? Mas foi lindo e a personalidade dela junto a narrativa da autora o torna o conto mais divertido do livro todo. Eu entendo de verdade ela não saber que o Frederico er Simplesmente PERFEITO. eu nunca tinha lido um livro com tanta representatividade, tudo tão natural em um cenário como o da realeza. fiquei tão apaixonada... Certeza que esse livro se tornou um dos meus favoritos da vida toda. A história da Catarina e do Frederico me fez rir e sentir referencias talvez ao casamento real mais recente? Mas foi lindo e a personalidade dela junto a narrativa da autora o torna o conto mais divertido do livro todo. Eu entendo de verdade ela não saber que o Frederico era da familia real... Conheço muita gente tao desligada quanto ela, totalmente compreensível. A história da Kayla, aaaaa, eu me apaixonei pelo Thando de um jeito!! O conflito deles foi um clichê tão lindo que eu fiquei ansiosa a cada pagina passada pra ter mais deles e super "a :(" quando terminou. A história da Lorena eu super entendi apesar de não ser minha favorita. Eu gostei do relacionamento dela com o Raul apesar de estranhar o desenvolvimento. Mas o conto da Amara!!! O conto da Amara!!! Eu nunca pensei que amaria dois casais, mesmo vendo mais dela com a Iza do que com a Dara, mas só o modo breve que ela falou da Dara me fez ver que era a escolha certa. Uma princesa negra e bissexual. Uau. A Olivia pode escrever o que for, eu leria tudo, ate um livro de receitas escrito por ela. Ela tem uma escrita tão singela, os sentimentos são tão bem esclarecidos que mesmo em uma situação como a da Amara, a narração não deixa espaço para duvidas. Nossa, nunca escrevi tanto, mas esse livro merece tudo. Foi me dedicar a divulgar ele pelo mundo agora. Me sinto super abençoada.

  19. 5 out of 5

    Tayane Cristie

    *4.5* Eu fiquei apaixonada por esse livro! Estava querendo um romance levinho, fofo e também que me deixasse louca pro casal se pegar logo, e foi isso tudo que esses contos me trouxeram, sem contar que eu amei a forma que foi abordada a monarquia moderna em cada conto. Catarina, do Reino Unificado (Val Alves) - Eu amei esse conto! A Catarina é muito atrapalhada e louca das teorias da conspiração. Sem contar que eu ri alto várias vezes e achei o romance bem fofinho. Queria muito que fosse um roman *4.5* Eu fiquei apaixonada por esse livro! Estava querendo um romance levinho, fofo e também que me deixasse louca pro casal se pegar logo, e foi isso tudo que esses contos me trouxeram, sem contar que eu amei a forma que foi abordada a monarquia moderna em cada conto. Catarina, do Reino Unificado (Val Alves) - Eu amei esse conto! A Catarina é muito atrapalhada e louca das teorias da conspiração. Sem contar que eu ri alto várias vezes e achei o romance bem fofinho. Queria muito que fosse um romance pra ficar mais com os personagens e aproveitar a escrira da Val que é deliciosa. Kayla, do Reino de Sídera (Solaine Chioro) - Outro conto que eu amei! O romance é daqueles que te deixa DOIDA pro casal acontecer porque eles são maravilhosos juntos! Mais um conto da Solaine que eu amo, preciso logo de um livro gigante só dela. Lorena, do Reino de Minas (Lavínia Rocha) - Um conto mais centrado no lado político, mas o romance também foi legal, apesar de um pouco apressado. Achei genial a ideia de Grã-Brasil e de cada estado ser um reino diferente, daria um livro bem interessante e eu queria muito continuar acompanhando a história. Amara, do Reino das Marés (Olívia Pilar) - Gostei muito da forma que o conto se desenvolveu e também da política do Reino das Marés, que permite casamento entre pessoas do mesmo sexo entre seus monarcas como uma coisa natural. Também gostei bastante do romance e o final com certeza me surpreendeu, não sendo uma escolha óbvia, mas o que fazia mais sentido. Amei!

  20. 4 out of 5

    Larissa

    Um livro muito divertido, bonito, representativo. Uma experiência muito bacana! Acho que vale analisar rapidinho cada conto: Não gostei muito da história da Catarina. A narrativa me incomodou um pouco. A da Kayla ganhou o meu coração: o reino dela é incrível, a personalidade e um final pra aquecer o meu coraçãozinho. Já o conto sobre a Lorena, princesa de Gerais...MEU PAI AMADO! O que foi aquilo! Merece um livro real oficial. Tudo muito bem construído e as cenas finais...sem comentários! O meu f Um livro muito divertido, bonito, representativo. Uma experiência muito bacana! Acho que vale analisar rapidinho cada conto: Não gostei muito da história da Catarina. A narrativa me incomodou um pouco. A da Kayla ganhou o meu coração: o reino dela é incrível, a personalidade e um final pra aquecer o meu coraçãozinho. Já o conto sobre a Lorena, princesa de Gerais...MEU PAI AMADO! O que foi aquilo! Merece um livro real oficial. Tudo muito bem construído e as cenas finais...sem comentários! O meu favorito, sem dúvidas! Por fim, conhecer Amara foi bem interessante também. Sem dúvida, imaginar as praias, o Sol, as festas, o verão me fez muito bem. Não gostei muito do final, e também ficou um pouco corrido, porém entendo a escolha das personagens e também as próprias limitações que vêm com esse tipo de projeto. Queria muito um livro da Amara justamente pra saber mais detalhes dessa história, que já me deixou com um pouquinho de saudades.

  21. 4 out of 5

    Mônica

    contos pra deixar o coração quentinho e feliz! <3 (e o conto da solaine podia ser um livro de 700 páginas que eu ia agradecer porque aaaaaa a kayla e o thando são tudo na minha vida e é isso).

  22. 4 out of 5

    Queria Estar Lendo

    Formas Reais de Amar é a nova antologia da Agência Página 7 que reúne quatro autoras para contar as aventuras e desventuras apaixonantes de quatro protagonistas ligadas, de alguma forma, à realeza. A antologia segue a perspectiva "own voices", que dá espaço para os autores e autoras contarem suas próprias vivências e realidades, então o espaço dessas histórias é totalmente empoderador para a voz das mulheres negras. Com histórias jovens e divertidas, Lavínia Rocha, Olívia Pilar, Valéria Alves e S Formas Reais de Amar é a nova antologia da Agência Página 7 que reúne quatro autoras para contar as aventuras e desventuras apaixonantes de quatro protagonistas ligadas, de alguma forma, à realeza. A antologia segue a perspectiva "own voices", que dá espaço para os autores e autoras contarem suas próprias vivências e realidades, então o espaço dessas histórias é totalmente empoderador para a voz das mulheres negras. Com histórias jovens e divertidas, Lavínia Rocha, Olívia Pilar, Valéria Alves e Solaine Chioro ganharam minha carteirinha de fã. Catarina, do Reino Unificado (Valéria Alves) Catarina estava de boas no intervalo de uma simulação da ONU, ansiosa para comer um pão de queijo, quando sua melhor amiga, Manu, a arrasta em direção à multidão ansiosa pelo casamento real; um pequeno acaso do destino acaba por colocar ela no caminho de algumas situações bem inesperadas. Eu ri tanto, mas tanto com esse conto que é até difícil de expressar. A Catarina tem uma voz única e que logo de cara já te conquista e encanta; o carisma que salta das páginas e mistura sarcasmo e tiradinhas cômicas (e referências! Muitas referências) num bom humor gostoso de ler. "Queria poder gritar "OUVE O QUE VOCÊ TÁ FALANDO". " Junto com a Manu, a empreitada de encontrar a família de uma garotinha perdida acaba por colocar a Catarina em umas situações absurdas que nem em seus sonhos mais insanos ela imaginou ser capaz de viver. Isso envolve, inclusive, seu big crush Frederico (um sósia do Chris Evans que eu queria muito conhecer, boa noite) e até, quem sabe, umas bandejas de pão de queijo. "Sendo uma filha de dois mundos como ela, é difícil exprimir em palavras a minha felicidade ao vê-la se tornando princesa em um país historicamente racista." Aviso: existe o risco de você terminar de ler este conto e querer correr na padaria comprar pão de queijo. Eu atesto esse fato. Kayla, do Reino de Sídera (Solaine Chioro) Na história, Kayla está de volta ao reino de Sídera, sua casa, depois de terminar a faculdade. E o retorno traz responsabilidades com as quais Kayla ainda não está pronta para lidar - inclusive questões do coração. Se o conto da Catarina foi descontração, o da Kayla foi de um angst maravilhoso que só me fez querer rolar no chão por toda sua sequência. Divertido e jovial, também, mas em um tom mais sério e contemplador que o da primeira história. Kayla voltou para casa e para a coroa e, como toda princesa, precisa arcar com seus deveres reais. Por enquanto, ainda está livre o suficiente para aproveitar a pouca liberdade que tem e até um baile para comemorar seu retorno - e é seu coração quem dita o desenvolvimento da história. Kayla reencontra Thando, príncipe de uma nação amiga, com quem tem um passado misterioso e uma lembrança intensa e confusa de uns anos atrás. Se eu morri shippando esses dois? Ah, mas com certeza. "— Agora eu sou viciada no Thando? — Você sempre tem dificuldade em parar de falar nele, por mais que tente, então eu acho é que sim." Kayla não entende as próprias emoções em relação ao príncipe, ainda que estejam bastante claras para nós, leitores, então é aquele angst gostosinho de acompanhar enquanto os dois interagem e a química salta das páginas e você só quer gritar FIQUEM JUNTOS LOGO! Ela é uma garota sonhadora, que gosta da sua liberdade e poder de escolha. Eu adorei acompanhar sua história e suas interações com os pais, a melhor amiga e os personagens secundários. E o Thando, que homão da porra. Sensível, divertido e com um coração de ouro, virou crush literário (todos os homens desse livro roubaram meu coração). Lorena, do Reino de Minas (Lavínia Rocha) Outra princesa com grandes responsabilidades; desta vez, uma garota com a missão de possivelmente unir dois reinos separados por desavenças antigas. Lorena é herdeira de Minas e está prestes a se reunir com os reis e o príncipe de Gerais para acordos a fim de quebrar a rixa que existe entre as duas nações; ela não contava, no entanto, com a atração e a simpatia que sentiria pelo herdeiro do trono "inimigo", Raul, e o que era inimizade pode acabar se tornando algo bem mais interessante. Com um tom fácil e uma premissa interessante, quase um Romeu e Julieta da terra do pão de queijo, Lavínia Rocha desenvolve sua protagonista através de decisões políticas e do coração; Raul é um doce de rapaz e eu gostei muito de ver como ele e a Lorena não se refrearam ao entender que existia alguma coisa bem intensa entre eles. "— Se eu pudesse tornar real um estereótipo de princesas, seria a vida tranquila." Meu coração de shipper agradece. Amo um slow burn mas também amo um casal que já sai nos flertes e sorrisinhos cheios de segundas intenções. O pano de fundo da história envolve essa rivalidade entre os reinos e a busca dos comandantes de criar uma aliança. Como se trata de um conto, achei bom como a autora explicou a situação e as soluções sem se enrolar ou se apressar demais. É um tom bom para a rapidez que a história pede, mas não sai atropelando informações. Amara, do Reino das Marés (Olívia Pilar) Amara precisa se casar. É seu dever de acordo com as leis do reino e, como princesa, precisa cumpri-lo. A mãe dá a ela um período para decidir quem escolherá como pretendente e, até lá, Amara decide tirar alguns meses de férias para esfriar a cabeça e pensar com calma - o destino escolhido é o Brasil. E aqui ela conhece Iza. Uma paixonite inesperada que pode trazer ao seu coração tudo que Amara precisava naquelas semanas distante de tudo; um escape da vida como princesa, onde seu coração é tudo que importa. "Minha posição me privava de muitas coisas, mas era através dela que tinha a chance de mudar situações." Eu gostaria de um momento para apreciar o fato de que este é um reino que aceita que seus governantes se casem com pessoas do mesmo gênero que eles e que respeita e ama independente da orientação sexual e eu gostaria muito de viver neste lugar. De verdade. Parece a Disney só que melhor. Amara é uma personagem cativante. Iza, um amor de pessoa. Quando ela apareceu e a Amara crushou nela meu coração já ficou mais leve porque deus abençoe uma princesa bissexual. A representação é muito fofa e adorável e você acompanha a aproximação das duas torcendo para que tudo dê certo, ainda que o futuro seja de uma incerteza sem fim. No momento, tudo que importa é a felicidade delas e o fato de funcionarem tão bem uma com a outra. O conto é, tal como os outros, muito gostoso de ler. A narrativa é fácil, tem personagens incríveis e dá espaço para falar sobre o amor em todas as suas formas; eu amei e me diverti à beça - e o final foi inesperado e me deixou pulando de alegria. Todos esses contos foram meus favoritos e eu quero abraçar esses personagens pra sempre. Tal como é premissa da antologia, todos os contos dão espaço e voz para um leque de personagens ricos e de uma representação importante, distante daquilo que o mainstream sempre entrega para os leitores. Protagonistas negras, gordas, protagonistas e coadjuvantes LGBT+, de ascendência asiática, enfim. É maravilhoso pegar um livro para o público jovem e ver tamanha gama de personagens dos mais variados. A presença da representatividade quase como um personagem - principalmente nas quatro protagonistas, princesas negras empoderadas, donas de si e que guiam suas histórias com coragem -, é importantíssima para que outras garotas se vejam como elas, com espaço e muitas histórias para contar. Formas Reais de Amar é um must read para todos que adoram acompanhar diferentes e divertidas histórias de amor. O livro está disponível para os leitores do Kindle Unlimited.

  23. 4 out of 5

    Luísa

    A proposta do livro é interessante. A ideia é trazer histórias de princesas, porém princesas "fora do padrão". Todas elas são negras, e uma delas é gorda. Até aí, tudo bem. O problema é que, tirando as características físicas das princesas, as histórias são recheadas de todos os clichês possíveis, o que me deixou um pouco cansada da leitura, por ser tudo tão previsível. A história da Val é divertida, a personagem Catarina é super engraçada, e a narrativa foge um pouco da proposta do livro pois a A proposta do livro é interessante. A ideia é trazer histórias de princesas, porém princesas "fora do padrão". Todas elas são negras, e uma delas é gorda. Até aí, tudo bem. O problema é que, tirando as características físicas das princesas, as histórias são recheadas de todos os clichês possíveis, o que me deixou um pouco cansada da leitura, por ser tudo tão previsível. A história da Val é divertida, a personagem Catarina é super engraçada, e a narrativa foge um pouco da proposta do livro pois a protagonista não é a princesa da história. No entanto, a história de amor dela é previsível e, por vezes, escrita de forma um pouco inadequada, a linguagem é muito infanto-juvenil, mas, de repente, o casal se beija e se agarra de forma mais intensa, contrastando um pouco com o restante da narrativa. A história de Solaine, a meu ver, foi a mais fraca. Ela não se distancia em nada dos clichês padrões. Um garoto e uma garota que se "odeiam" e se provocam desde a infância mas que, no fundo, nutrem um grande amor. Lavínia Rocha traz uma proposta interessante em relação aos reinos de Minas e de Gerais, mas a construção do relacionamento do príncipe com a princesa também deixa a desejar, ela é muito pautada na beleza física e em provocações, de forma semelhante ao que Solaine traz em seu conto. Por fim, Olívia Pilar pra mim foi a que se saiu melhor na coletânea. Sua história é original e consegue fugir dos clichês. Por ser a última do livro, eu já estava prevendo o final de acordo com os três outros contos lidos, porém a autora conseguiu me surpreender, construindo uma história mais real e sensível, que aborda questões importantes de autoconhecimento e vivência jovem. Val Alves: 3 estrelas Solaine Chioro: 2.5 estrelas Lavínia Rocha: 3 estrelas Olívia Pilar: 4 estrelas

  24. 4 out of 5

    Julia

    Que livro incrível!!! Sério, tudo nele me fez me apaixonar por todas as autores. Eu, que já amo demais a escrita da Solaine e da Olivia e não conhecia a da Lavínia e da Val, fiquei cada vez mais encantada e peguei esse livro pra ler como quem não quer nada haha (eu tinha que escrever o primeiro capítulo do meu TCC, aí eu lindamente resolvi ler antes de dormir acabei de ler tudo) e acabei me apaixonando por cada personagem, por cada coisinha dita ali, pela representação que vi em cada detalhe. Tá Que livro incrível!!! Sério, tudo nele me fez me apaixonar por todas as autores. Eu, que já amo demais a escrita da Solaine e da Olivia e não conhecia a da Lavínia e da Val, fiquei cada vez mais encantada e peguei esse livro pra ler como quem não quer nada haha (eu tinha que escrever o primeiro capítulo do meu TCC, aí eu lindamente resolvi ler antes de dormir acabei de ler tudo) e acabei me apaixonando por cada personagem, por cada coisinha dita ali, pela representação que vi em cada detalhe. Tá tudo muito lindo, sou só elogios e suspiros nesse momento.

  25. 5 out of 5

    Gabriela Leite

    EU NUNCA LI CONTOS TÃO PERFEITOS EM VIDA! Cada personagem tão única, cada amor tão real e natural que mal consigo articular uma resenha coesa porque sou extremamente emocionada com livros bem escritos. Foi uma experiência INCRÍVEL!

  26. 5 out of 5

    Vanessa Bittencourt

    Adorei todos os contos, especialmente os da Val e da Solaine!

  27. 5 out of 5

    Bia Oliveira

    Catarina, do Reino Unificado- 4.5 estrelas Kayla, do Reino de Sídera - 4 estrelas Lorena, do Reino de Minas- 4 estrelas Amara, do Reino das Marés - 4.25 estrelas

  28. 5 out of 5

    Laysa Fernandes

    Que livro lindo, fofo e importante! Meu conto favorito foi o da Catarina, mas eu adorei todos eles! Preciso de uma edição física pra poder colocar essa coisa linda na minha estante!

  29. 4 out of 5

    Gabriela Colicigno

    Muito fofo, alguns contos mais do que outros. Gostei particularmente do conto que tem os reinos de Minas e Gerais, além do último, que me pareceu muito sincero, honesto e plausível. É bem legal ler contos com personagens negras em posição de realeza!

  30. 4 out of 5

    Carol Ramos

    Formas Reais de Amar é uma coletânea com quatro contos que envolvem os dilemas de membros da realeza em um mundo contemporâneo. O interessante é que as quatro protagonistas são criadas por autoras que nunca conseguiram se ver como princesas (pelo menos até a Meghan se tornar duquesa de Sussex ❤️). Essas histórias me deram de presente princesas negras (no Brasil!), princesas gordas e princesas que amam garotas, e isso nem é a questão central de cada conto. É difícil fazer resenhas detalhadas de co Formas Reais de Amar é uma coletânea com quatro contos que envolvem os dilemas de membros da realeza em um mundo contemporâneo. O interessante é que as quatro protagonistas são criadas por autoras que nunca conseguiram se ver como princesas (pelo menos até a Meghan se tornar duquesa de Sussex ❤️). Essas histórias me deram de presente princesas negras (no Brasil!), princesas gordas e princesas que amam garotas, e isso nem é a questão central de cada conto. É difícil fazer resenhas detalhadas de coletâneas sem se estender muito, e acho que não seria interessante fazer isso aqui, então vou apenas destacar o que eu mais gostei de cada conto. A história de Catarina, do Reino Unificado, escrita pela Val Alves, é a mais engraçada. Catarina é uma personagem divertida, é fácil se identificar com sua eterna vontade de comer pão de queijo, e eu dei várias risadas no transporte público enquanto ela vivia seu quase conto de fadas. Achei importante esse ser o primeiro conto, porque ele é o mais diferente — já que Catarina não é uma princesa —, mas também porque ele dá o tom para o resto das histórias, como quem diz: "olha, a gente quer que você suspenda sua descrença até esse ponto aqui". Já o conto da Solaine Chioro sobre Kayla, do Reino de Sídera, tem o príncipe mais desejável que eu já li em basicamente toda a minha vida. Quebrando os estereótipos sobre homens negros, o príncipe Thando é vulnerável e romântico, embora brincalhão e meio orgulhoso ao mesmo tempo. Mas devo esclarecer que também amei a Kayla e seu embate entre cumprir suas obrigações e responder às expectativas dos outros, enquanto tenta ser dona do próprio destino. O Reino de Minas, onde vive a princesa Lorena, foi o que mais me prendeu. Esse conto mostra como a Lavínia Rocha articula seus conhecimentos e posicionamentos para criar mundos fictícios muito pautados em questões sociais do mundo real. Enquanto torcia para Lorena ficar com o príncipe Raul, fiquei igualmente sensibilizada com a preocupação da princesa em resolver a situação da fome e da miséria em seu reino. (A moral da história é que eu fiquei morta de vontade de ler os livros da Lavínia!) Eu imaginei o que a Olívia Pilar traria no conto de Amara, do Reino das Marés, e não me decepcionei. Amara é a princesa que eu gostaria de ter lido quando era mais jovem. Não só porque ela é bissexual, mas também porque ela é uma jovem que tem deveres a cumprir e tenta balancear isso com sua vontade de conhecer o mundo e a si mesma. A história de amor dela é a que melhor podemos chamar de "real", de um jeito que extrapola a temática do livro. O amor de Amara e Iza é o tipo de amor enriquecedor que todo mundo poderia (ou deveria poder) viver. Todas essas histórias, carregadas com seus deliciosos e propositais clichês, são reflexões sobre o que é ser uma mulher não-branca nesse mundo — mas também são mais do que isso. Sou grata às responsáveis por esse livro por tentar trazer à tona alguns significados novos. O mero fato de elas estarem fazendo isso me encoraja a tentar fazer o mesmo.

Add a review

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Loading...
We use cookies to give you the best online experience. By using our website you agree to our use of cookies in accordance with our cookie policy.